Ads Top

Livro para colorir de Sherlock sugere que Mary Morstan pode ser uma vilã

Segredo e pureza na imagem da Virgem Mary/Mary Madalena (Leia mais sobre isso aqui - ING)

Desde a estreia da terceira temporada, os fãs de Sherlock vem formando uma forte opinião de que Mary Morstan (agora Mary Watson) na verdade seria uma vilã.

No episódio T3E3: Seu último juramento, a verdade sobre Mary vem à tona: seu nome verdadeiro não é este e, além de enfermeira, ela também é uma espiã, assassina (ainda que justiceira seja a palavra mais correta, já que no mesmo episódio ela diz a Sherlock "Gente como Magnussen precisa ser morta, é por isso que há pessoas como eu"), além de habilidosa atiradora - que inclusive não hesita em atirar em Sherlock para se safar.

'Mentirosa'

Apesar disso, Sherlock acredita no amor dela por John e ambos resolvem perdoá-la. Sherlock, inclusive, chega a matar Magnussen para dar um fim às chantagens e proteger John e Mary.

Mande meu amor à Mary. Diga a ela que agora está segura.

Ora, se todas as informações sobre Mary estavam no pendrive que John se recusou a checar, Sherlock não teria nenhum motivo para fingir acreditar nas intenções de Mary e inclusive gostar dela. Menos ainda de matar uma pessoa por isso. Ele e Mycroft simplesmente poderiam pegá-la no mesmo instante em que foi desmascarada.

Em A Noiva Abominável, a imagem que o subconsciente de Sherlock tem de Mary não é a de vilã, mas de parceira à sua altura. Tão  inteligente quanto o detetive e seu irmão, Mary aparece trabalhando para Mycroft e acaba encontrando "o coração da conspiração" para Sherlock e John. Ela inclusive aproveita a oportunidade para implicar e ferir o orgulho de Sherlock, assim como faz seu irmão:

"MARY: Eu as encontrei
 WATSON: O que é tudo isso, Mary?
 MARY: É o coração de tudo, John, é o coração da conspiração.
 WATSON: Meu Deus, que lugar é esse? E que diabos está você fazendo aqui?
 MARY: Eu andei fazendo umas perguntas. O senhor Holmes me pediu.
 WATSON: Holmes, como você pôde?!
 WATSON: Ele não, o esperto.
 MARY: Me parece óbvio que não foi uma pessoa só que armou tudo isso. Minha teoria é a de que a senhorita Ricoletti teve ajuda - ajuda de suas amigas.
 SHERLOCK: Bravo, Mary! 'O esperto?'
 MARY: Oh!
 [...]
 WATSON: Você está trabalhando para Mycroft?
 MARY: Ele gosta de ficar de olho no seu parente doido.
 SHERLOCK: E ele tem uma espiã à mão. (Para Watson) Nunca te ocorreu que sua esposa tem habilidades demais para uma enfermeira?
 MARY: Claro que não. Porque ele sabe do que uma enfermeira é capaz. E quando você percebeu?
 SHERLOCK: Receio que só agora.
 MARY: Deve ser difícil ser o irmão caçula e mais lento.
 SHERLOCK: Hora de agilizar. Chega de papo. Vamos nos concentrar."

E é sempre bom lembrar que Mary ainda está grávida de John. O trocadilho/brincadeira com a imagem de Mary em seu casamento, que tanto remete à Maria Madalena (considerada pecadora) quanto à Virgem Maria [teoria em inglês aqui com análise semiótica] levanta a hipótese de o filho que Mary carrega não ser de John. Mas de quem seria, se eles já estavam juntos há dois anos e inclusive John já estava morrendo de tédio de sua vida doméstica?

Tantas informações contraditórias podem dar pistas tanto para o lado de Mary anti-heroína arrependida que recebeu o perdão de John, Sherlock e Mycroft - a ponto inclusive de eles dividirem com ela suas investigações sobre casos e teorias sobre o retorno de Moriarty - quanto para Mary vilã que seria (re)descoberta na quarta temporada. Depende unicamente do ponto de vista do observador.

Mas para colocar lenha na fogueira, o livro oficial para colorir de Sherlock traz uma pista desconcertante. Trouxemos a pista lá do Mary Sue e traduzimos as partes importantes do post:

"O texto [do livro] diz: 'Você vê, mas não observa...escondidas nas ilustrações há nove pistas, essenciais para solucionar os crimes em cada episódio.'"

Então vamos às pistas:


 A ALIANÇA DE CASAMENTO DE MARY?


A ALIANÇA DE MARY É UMA PISTA PARA UM CRIME EM "O SIGNO DOS TRÊS"? COMO ASSIM?

Mas olha só em que ilustração a aliança está escondida:


 NA CENA DA PISCINA!

Mary estaria ligada a Moriarty como a versão moderna de Sebastian Moran?


Então a aliança de Mary pode ser encontrada na cena da piscina. Tudo bem. Mas se isso significa qualquer coisa, é uma mera coincidência. Mas aqueles caras por trás de Sherlock poderiam ser infames a esse ponto, não? Pensa só: colocar uma pista deste tamanho em um livro para colorir, em vez de qualquer outro lugar...ah, talvez a gente é que esteja vendo coisa demais.

Cadê Sherlock quando a gente mais precisa dele?"

Aqui no blog, a gente tem uma outra teoria que pode colocar Mary não como mocinha, mas como anti-heroína na série, assumindo a função narrativa de Mycroft.

E aí, Mary mocinha, anti-heroína ou vilã? Qual a sua teoria?

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.